eu parira, tu pariras, ela parira, nós paríramos, vós paríreis, elas pariram VEM COMIGO? para você e por todas
Metamorfose

Metamorfose

Em um mês fará cinco anos de um dos maiores desafios da minha vida. Parir. Não só um filho mas uma nova realidade.

Sempre trabalhei com causas, desde nova participava de grupos de voluntários que queriam mudar o mundo. Finais de semana muitas vezes arrecadando jornais para reciclagem, visitas/monitorias em asilos, creches, centro de dependência química… voluntariado em abrigos de animais/acumuladores, mutirões de castração… manifestações em prol dos animais, veganismo, ações de distribuição de alimentos na rua como ativismo… palestras, encontros/rodas, curso absorvendo e/ou compartilhando conhecimento/experiências… alternado com uma vida social bem agitada

Não fazia ideia que gestar um filho seria a gestação de um novo propósito e uma causa que ia pegar no coração mesmo.
Como mulher, sempre fui feminista sem nem saber o que era isso. Sempre lutei pelo que acredito e levando a minha intuição como norte; Assim sou eu, tenho receio mas vou de olho fechado seguindo as minhas verdades. Ouvi muitos “nãos” e portas fechadas durante a gestação, quando achei que havia encontrado o caminho ouvi “não sabemos como seu corpo vai reagir. não vai dar para parir aqui”. Eu chorei muito e fiquei inconformada quando descobri que não poderia ter um parto como queria – algumas vezes – durante a gestação. Como assim alguém ia resolver o que fazer com o meu corpo? Não tinha como pagar por um parto domiciliar com equipe, fiz todo o pré-natal pelo SUS e o parto também – enfim um lindo parto natural na Casa de Parto de Sapopemba. Pari Gael e uma doula junto. Virei ativista do parto humanizado ainda na gestação. Lutei! Pari!

Informação me trouxe o caminho e segurança para construir meu parto! Para que todas sejam capazes, me tornei doula e divido meu conhecimento. Sendo amparo para você mulher na sua travessia, para que você possa ter seu parto.

Por mim, por você e por todas as mulheres que gestam/são mães.

Me divido e me misturo entre todas essas mulheres que me compõem e então, sou essa Kau – vegana, mãe solo, doula, aprendiz de bruxa e eterna adoradora do gestar.
Muito prazer!

#empreendedorismofeminino #douladeparto #jeitodeserdoula #minhahistoria #partohumanizado

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

×