um dorso de uma mulher (cortado na base do pescoço) sentada a uma mesa de madeira com um caderno, uma caneta não escrevendo plano de parto. uma xicará de chá branca, um celular ao lado e outro caderno mais a frente aberto.
Doula,  Gestação,  Parto

Como escrever um bom Plano de Parto

O que é um plano de parto já falamos lá atrás certo? Mas e como escrever um bom plano de parto? Que tipo de informações são relevantes, o que não pode faltar, o que não precisa ser escrito… qual seu papel efetivo no trabalho de parto, e como um bom plano de parto pode te ajudar em seu parto?

Um passo atrás? É legal que você saiba o que é, para saber como escrever um. Então, se você não leu o post anterior, dá um pulinho aqui para se familiarizar. https://kaumurua.com.br/plano-de-parto/ Eu espero! 😉

Ok, agora estamos na mesma página! Seguimos!

Bom já entendeu que se trata de um roteiro – cheio de caminhos ‘crus’ – talvez um brainstorming ainda… a dança não necessariamente segue a partitura… Mas ao colocar o que vc imagina – intenciona – gostaria que fosse levado em consideração durante o seu parto, auxilia a todos que estarão no cenário.

Quem vai ler seu Plano de parto?

Todos os profissionais que farão o seu acompanhamento durante o parto. Desde seu companheiro e sim, ele precisa ler! Muitas vezes imaginamos que ele sabe o que fazer ou o que você gosta, mas nem sempre é assim… Sua doula, sua obstetra, obstetriz/parteira… sua vizinha/amiga/irmã (se ela for a pessoa incumbida de ajudar em algo durante o parto – como por exemplo cuidar dos seus animais de estimação… avisar no trabalho, cancelar compromissos…), o plantonista do hospital, as enfermeiras, a neopediatra que irá atender seu filho logo após o nascimento…

TODOS que circularem pelo ambiente do seu parto em algum momento deveriam ler seu plano de parto. Inclusive uma dica boa é imprimir uma cópia e deixar preso na porta de geladeira antes mesmo do parto, assim na hora quem estiver com você já sabe como deve prosseguir. Eu como doula sempre gosto de reler o plano de parto logo que chego no ambiente, para ir entrando naquela história…

Além da cópia em casa, vale deixar duas junto com os seus documentos para entregar uma na admissão do hospital – ficando assim registrada no seu prontuário – e outra levar para a sala de parto. Mandar copias pelo celular para a doula, obstetriz e obstetra também ajuda.

Como escrever?

A linguagem pode ser informal ou formal, em formato de parágrafos ou tópicos. Separado por profissional, ambiente (casa/hospital…) na verdade como você se sentir mais a vontade para construir. Sugiro apenas que sejam informações claras e sem rodeios; “Eu quero assim” “Gostaria que fosse” “Proíbo que…” e não esquecer um tom de cordialidade, afinal o plano de parto é um documento que você escreve com suas intenções, mas não é regra. Pode ser que as coisas tomem outro rumo e é importante ter a empatia de quem leu ao seu lado – considere aqui um plantão hospitalar por exemplo.

Se você sentiu que ficou muito longo ou acha que deve ser mais objetiva ou até que os profissionais médicos não precisam participar da sua experiência em casa, você pode dividi-lo em duas partes e só levar ao hospital o que cabe dentro desse ambiente.

Lembre-se ninguém tem bola de cristal

Seja clara ao escrever o texto do plano de parto, se você tem muitas ressalvas ou sabe que o ambiente hospitalar não é muito favorável a suas intenções (no caso de optar por um plantão por exemplo), foque no que realmente importa. Escolha suas batalhas e deixe bem claro do que você não abre mão. E, sempre saiba dos seus direitos! E, se possível, esteja amparada com documentos anexos (números de leis, estudos, termos de recusas, evidencias científicas etc…).

Intenções de parto

Sim eu estou sendo repetitiva… mas é muito importante que vc, gestante, entenda que nesse processo, você está escrevendo uma história que na hora do espetáculo pode ter outros caminhos, outros desfechos. E é importante que você fale, pense e visite todas as possibilidades… até mesmo um desfecho não esperado. Se ver numa cesárea, é um cenário desagradável num primeiro momento, mas se for necessária para salvar suas vidas a equipe médica vai conduzir da melhor forma possível, considerando o que você deixou escrito…

O luto de quem quer parir mas termina numa cirurgia é real, mas depende muito de como isso foi trabalhado na gestação então sim; escrever sobre esse lugar é um momento extremamente importante e pode minimizar esse desconforto.

A maioria das mulheres se perde em algum momento do parto, normalmente durante a fase de transição, ela vai lá fundo em sua ancestralidade, mergulha no seu instinto e só volta quando o expulsivo a trás para terra. Nesse momento, quem está por perto precisa saber como lidar com aquela mulher. Entender sua história… e é lá no plano de parto encontramos essa mulher, suas lutas, seus anseios e suas verdades.

Bora escrever o seu plano de parto?

Para te ajudar ainda mais, tenho um presente para você!
Criei um guia prático com os principais pontos que devem ser considerados no plano de parto. Separado por ambiente, tipo de parto e assistência. No guia, você encontra dicas e modelo para se inspirar e construir o seu plano de parto. Compartilhe com as amigas, divida a informação e vamos juntas construir uma sociedade melhor através de nascimentos respeitosos.

Clique aqui e baixe o guia!

Se precisar de alguma ajuda, entre em contato comigo. Também forneço consultoria para elaboração do plano de parto personalizado.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *